translife_90

Dia da Enfermagem é comemorado com reflexão

Ter a gratidão, a admiração e o respeito da sociedade, entre tantos outros adjetivos,

é o melhor presente pela data”

 

No Brasil há mais de dois milhões de profissionais de Enfermagem, de acordo com o Conselho Com o mundo enfrentando a pandemia pela covid-19, os profissionais de saúde, especialmente os que estão no setor de Enfermagem, têm estado na linha de frente do combate à doença. São enfermeiros, técnicos, auxiliares e obstetrizes que estão sempre ali, ao lado dos pacientes, desde a concepção até a morte.  Na quarta-feira (12) é comemorado o Dia Internacional da Enfermagem, data que remete à reflexão sobre a importância do trabalho dessas pessoas.

Desde o início da pandemia no país, há mais de 14 meses, eles já passaram por diversas fases da doença, enfrentando a falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e a falta de reconhecimento por órgãos públicos, por exemplo. Essa triste constatação fez com o País tivesse um dos maiores números de profissionais mortos por conta da covid-19, ultrapassando a marca de 500 vidas ceifadas. Mais de 44 mil profissionais já foram afastados de suas atividades por terem sido contaminados pela doença.

Isso sem contar com o distanciamento dos familiares e as longas jornadas de trabalho enfrentadas. “São profissionais que passaram a enfrentar a pior pandemia de todos os tempos sem saber, lá no início de 2020, como se defender. Corajosamente, o setor de Enfermagem se armou e hoje é de extrema importância na preservação da vida. São pessoas imprescindíveis ao serviço público e para a sociedade como um todo, promovendo saúde e bem-estar aos infectados”, diz Camila Corrêa Soares dos Santos, enfermeira e sócia da empresa Translife Emergências Médicas.

 

Como na Primeira Guerra Mundial

O Brasil responde por um terço do total de mortes pela covid-19 entre os profissionais da categoria, um dado alarmante tendo em vista que sem eles, salvar vidas nos hospitais todos os dias se torna uma tarefa hercúlea.

O dado global mais recente sobre letalidade da covid-19 entre profissionais da área foi divulgado em novembro do ano passado pelo Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), e dava conta de 1.500 mortos em 44 países — cifra esta já superada pelo agravamento da pandemia em todo o mundo. “O fato de que o número de enfermeiros e enfermeiras mortos na pandemia seja similar aos que faleceram na Primeira Guerra Mundial é chocante”, afirmou Howard Catton, chefe-executivo da entidade durante a divulgação do relatório de óbitos, fazendo um paralelo entre a atual crise sanitária e um dos conflitos mais violentos da história humana.

 “Ter a gratidão, a admiração e o respeito da sociedade, entre tantos outros adjetivos, é o melhor presente que um profissional de Enfermagem pode receber não somente neste dia 12 de maio, mas em todos os outros dias do ano”, pondera Camila dos Santos.

Sobre a data

A data é celebrada mundialmente desde 1965. Porém, oficialmente, esta data só foi estabelecida em 1974, a partir da decisão do Conselho Internacional de Enfermeiros. O dia 12 de maio foi escolhido como homenagem ao nascimento de Florence Nightingale, considerada a “mãe” da enfermagem moderna.

O Dia Internacional da Enfermagem passou a ser uma data comemorativa no Brasil em 1938, quando a data foi instituída pelo então presidente Getúlio Vargas através do Decreto no 2.956, de 10 de agosto de 1938.

No entanto, no Brasil é comum a celebração da Semana da Enfermagem, que começa em 12 de maio (com o Dia Internacional da Enfermagem) e termina em 20 de maio (com a comemoração do Dia do Auxiliar e Técnico de Enfermagem).

Assessoria de imprensa

Fabiana Blaseck Sorrilha

Fone: 15 98114-1455

comunicacao@translifeemergencias.com.br